Visitas

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Um Dia

 Eu queria só um dia
te tirar do pensamento.
Sentir menos saudade,
trazer de volta
a minha metade.

 Eu queria por um dia
não me preocupar
se está bem,
se pensa em mim.
Sentir-te segura,
bem aqui.

 Eu queria ao menos um dia,
te ver sem tremer,
te beijar sem enlouquecer,
te abraçar sem me aquecer
os sentidos e o inconsciente.

 Eu queria um só dia,
não desejar o próximo
só pra lhe ver de novo.
Queria ver um dia,
em que o desejo não me
consumisse...
Tarcio Tavares




7 comentários:

  1. Que belas palavras!
    O Amor é um sentimento contraditório... amamos tanto, que chegamos ao ponto de querer não desejar a outra pessoa, simplesmente porque esse amor está nos consumindo.
    Já passei por isso e, com certeza, quem ainda não passou, passará.

    Parabéns pelo poema.

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente perfeito o seu poema...
    adorei de verdade o seu blog,estou te seguindo e sempre que puder vou fazer uma visitinha pra ver as novidades...

    ResponderExcluir
  3. Lindo o poema , parabéns

    estou te seguindo *-*

    http://meeninasmulheres.blogspot.com/2011/09/ola-amores-la-vai-um-versinho-da-minha.html

    ResponderExcluir
  4. muito bonito o poema, abraço amigo

    ResponderExcluir
  5. lindo poemaa, porém eh mt melhor sofrer por desejo do q sofrer por saudade, ainda mais qnd vc sab q nunca mais poderah ver aquela pessoa...

    grande beijo.


    http://cabecafeminina.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Linda sua poesia. Eu também queria só um dia ter quem eu amo para mim. E que esse dia não pudesse mais ter fim.

    Eu também escrevo, seria um prazer sua visita ao meu blog :)
    Abraços
    http://suinguken.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pelo blog, tudo de muito bom gosto e qualidade.
    Estou seguindo, e sempre que puder volto para comentar de novo. Espero seu apoio no nosso blog Um Pouco Sobre Isso.
    Siga-nos, comente, clique nos anúncios ;D
    www.umpoucosobreisso.blogspot.com

    ResponderExcluir

Me diga o que achou...